Jan 15

Documentos para Alugar um Imóvel

Quando você finalmente encontrar o apartamento de seus sonhos para alugar, será necessário um contrato entre você e a pessoa que está alugando o imóvel. Na maioria das vezes existe um escritório de advocacia ou uma imobiliária intermediando a transação, e serão necessários vários documentos, e principalmente (e o mais difícil), alguém para ser fiador.

Do locador, normalmente se exige cópia da Carteira de Identidade e CPF, Comprovante de residência (conta de água ou luz de onde você mora atualmente) e Comprovante de rendimento (contra-cheque é suficiente). Normalmente é necessário que o candidato comprove renda igual ou superior a 3 (três) vezes o valor do aluguel (lembra da regra de economia de não comprometer mais de 30% do salário?)

Já você, o locatário, deve exigir do locador a cópia da Carteira de Identidade e CPF (ou o contrato social, CGC e designação de poderes de seus representantes legais se o dono do imóvel for pessoa jurídica), além de comprovante de propriedade ou domínio do imóvel que está sendo alugado.

Do fiador, vai ser necessária cópia da carteira de Identidade e CPF (do casal, se for o caso, bem como certidão de casamento), comprovante de residência, comprovante de rendimento igual ou superior a três vezes o valor do aluguel, Certidão de Ônus Reais e cópia do último IPTU do imóvel que será dado em garantia ao pagamento dos alugueres.

O fiador é uma pessoa que você conheça e que não vá residir no imóvel. Ele serve para garantir, através de seus bens pessoais, o pagamento do valor do débito pelo devedor ao credor. Isso quer dizer que seu fiador deve ter algum imóvel registrado, que será dado em garantia ao pagamento do aluguel que você está se comprometendo a pagar. Se você deixar de pagar o aluguel, o dono do imóvel pode processar você e o fiador, e se ainda assim não for paga a dívida, poderá pedir que o imóvel dado em garantia pelo fiador seja penhorado, podendo até mesmo ser leiloado pela Justiça.

Daí você já percebe que não é qualquer pessoa que vai aceitar ser seu fiador, porque a responsabilidade e os riscos são muito grandes. Imagine que você passe por um período de dificuldades, sem dinheiro. Será o fiador quem terá que pagar o que você deve, para não perder aquele imóvel que foi dado em garantia.

Existem alternativas à figura do fiador, afinal, como já foi dito, não é qualquer um que aceita o risco. Por exemplo o Seguro Fiança, que veremos melhor em outro post. Este método porém ainda não é tão aceito quanto o fiador, mas a cada ano vem ganhando adeptos.

Então, mesmo enquanto estiver procurando sua casa ou apartamento para alugar, já vale a pena ir providenciando toda esta documentação (que não é tão difícil), e sondando os parentes e amigos sobre a possibilidade de aceitarem ser seu fiador.